Cezar Magalhães

pai

Na verdade, na pia batismal e nos documentos todos, aparece um tal de José Cezar Magalhães Silva mas, para fugir de milhões de homônimos preferi reduzir o próprio chamamento para os nomes centrais.

Quem ficava danado com isso era meu saudoso e maravilhoso pai que, vez por outra, pela popularidade dos filhos, apesar de ser o responsável pelo Silva dos nomes, acabava sendo chamado de Sêo Joaquim Magalhães.

Nasci em João Neiva, no estado do Espírito Santo que, na época ainda pertencia ao município de Ibiraçu. É verdade. Faz bastante tempo.

Ainda novinho, com menos de cinco anos, acompanhei a família que migrou para o norte do Paraná, passando um tempinho em Londrina e, depois, radicando-se definitivamente em Maringá. Tive a oportunidade de ver nascer uma das maiores cidades daquele estado. Cada rua, cada avenida, cada praça, cada metro de asfalto e de calçada. Vi, pouco a pouco, a poeira vermelha ir deixando de incomodar tanto as lavadeiras, coberta e abafada pela crescente e irreversível pavimentação.

Lá aprendi a tocar sanfona e estudei até o segundo ano do Curso Científico.

Então saí em direção a São Paulo para experimentar uma tal novidade que surgia com força: O cursinho pré-vestibular. Freqüentei as primeiras turmas do Curso Anglo Latino, no bairro da Liberdade e acabei entrando na USP para cursar Engenharia Mecânica no Campus de São Carlos.

Em 2013, arredondei 45 anos de formado.

Sou um pai super coruja de três filhos, Loanda Carla, Laís Helena e Ricardo Cezar. Na verdade, a vida me deu quatro mas levou Liana Paula,a primeira, muito cedo, com pouco mais de 4 aninhos de vida.

Loanda é publicitária e cidadã norte americana.

Ricardo é formado em Gerência Empresarial, especialista em informática e empresário na área.

Laís é Designer Industrial e artista plástica.

Não consigo imaginar o que Lianinha poderia vir a ser. Só sei que era uma criança, também, muito especial.

Depois de passar por uma vida profissional intensa e diversificada, com passagens por empresas de todos os portes nacionais e multinacionais, acabei me apaixonando pela oportunidade de poder transmitir um bocadinho desta vivência atuando como professor universitário, palestrante e facilitador de cursos e treinamentos.

Cheguei a estar de volta à terra natal, o estado do Espírito Santo, morando na cidade de Vila Velha, Grande Vitória,  colaborando com o Departamento de Engenharia Elétrica da Faculdade Novo Milênio ministrando aulas de algumas matemáticas e atendendo empresas interessadas com palestras de Motivação, Vendas, Marketing e Empreendedorismo,  sempre que os convites  se conciliavam com os compromissos docentes.

Hoje, depois de aposentado, fixei residência em São Francisco do Sul, uma paradisíaca ilha catarinense onde faço uso de meus dois novos joelhos de aço inoxidável para caminhar nas lindas praias e pedalar minha bicicleta em companhia de minha linda e adorada mulher Hercilia.

Consegui também substituir a sanfona por um teclado eletrônico e, graças a um estratégico fone de ouvido, consigo me divertir sem abusar da paciência dos vizinhos.

30 comentários sobre “Cezar Magalhães”

  1. Cézãoo , tudo bem ?

    Muito interessante esse blog. Passei um tempo na cidade de Maringá.. rsrsrs
    cidade planejada é outra coisa né !?auhuhauhauha
    que diferençaa…

    Um grande abraçoo

  2. Olá, Cezão. Como esse mundo virtual é pequeno, recebi um email falando sobre multas de trânsito e no final havia um endereço eletrônico, resolvi checar e advinha com quem me deparei? Com meu professor de cálculo numérico, haha.
    Abraços pra ti e parabéns pelo espaço, muito bacana.

  3. Sr. Cezar,… Estava aqui pensando em te chamar somente de Cezar, mas realmente me encomoda,kkkk.
    Sou um privilegiado em compartilhar todos os dias com um mestre na orientação e sugerindo uma postura nova e coerente. Situações que para mim é inusitada, para o Senhor corriqueira. Obrigado pelas dicas!!! Abraço e parabéns pelo blog.

  4. Boa noite professor Cézar, em várias de nossas conversas pude conhecer a bela estória de vida que possui, o senhor é um exemplo para os mais jovens, um grande abraço.

  5. olá professor Cezar, o prazer que sinto por te-lo conhecido é realmente um momento ímpar em minha vida.Ouvi em algumas horas palavras que só vieram somar para que minha vivencia se tornasse um tanto melhor..Vc é especial para mim.Parabéns…

  6. Cezão,
    é uma grande prazer tê-lo como professor,
    pois além de nos ensinar como fazer contas e contas e contas e mais contas, também nos da grandes conselhos, e suas estórias são motivadoras para nós que estamos começando agora, além de contar piadas que ajudam a levar esse curso q he tão dificil…
    Muito bacana seu blog….
    Grande abraço.

  7. Cezão:
    sou o teu colega da EESCUSP mas da engenharia civil.Parabéns pela bela história de vida antes e após nosso curso. Que continue com sucesso em suas paragens de origem na bela tarefa de ensinar mas antes de tudo transmitir sua experiências.
    Um forte abraço do
    Quincas
    Antonio Joaquim Correia Neto

  8. Grande Cezar! ou será Cezar, O Grande (rsrsrsrs)

    Que alegria poder te encontrar mesmo daqui de Manaus!! Lembro muito bem daquelas aulas de cálculo numérico e de estatística intervaladas com as suas estórias dos anos de chumbo! Saiba que tenho muita satisfação em ter estudado com o senhor.
    Grande abraço e que Deus lhe abençoe!

    SELVA!!

  9. Prezado CEZAR.
    Caro professor, passaram 53 anos, desde nossa gra duaçao secundária no Colegio Marista de Maringá, Vc. otimo aluno, invejado sanfonista, e se lembro, tocador de tarol da banda marcial da escola,e eu baixo tuba.Dono do mais cobiçado piquinez(juquinha) da redondeza. otimas lembranças, daquela Maringá dos anos 50 a 60. Muito prazer ter noticias suas.
    Carlos

    1. Maravilha encontrar pessoas com quem cruzamos nas nossas andanças pela vida. Tenho sempre passado minhas férias em Maringá onde ainda moram muitos integrantes da família. Lembro-me muito bem de voce, claro. Naquela magnífica fanfarra orientada pelo nosso saudoso Hiran Sallé havia você na tuba, Paulo(meu irmão) na corneta e eu, realmente, no tarol. Bons tempos. Grato pelo contato e pela visita ao nosso blog. Espero encontrá-lo mais vezes por aqui

  10. Meu lindo e adorado primo, que maravilha ler tantos comentários interessantes sobre você. Sei que é belo de coração e interior. Que sua jornada siga em frente e possa ajudar a todos que lhe procuram. E não é só sanfona, são todos os instrumentais …você é FERA

  11. Meu lindo e adorado primo, que maravilha ler tantos comentários interessantes sobre você. Sei que é belo de coração e interior. Que sua jornada siga em frente e possa ajudar a todos que lhe procuram. E não é só sanfona, são todos os instrumentais …você é FERA …beijão Dethy

      1. Você estava em Maringá e foi padrinho no casamento da minha mãe no dia 14 de maio de 1988 na Catedral de Maringá. O meu pai, Valdeir, casado com minha mãe, roçava a grama da chácara de seu pai, que ficava no posto da polícia rodoviária de Marialva. E quem tomava conta da chácara era o Aparecido, que cuidava da parreira de uva na época.

        1. Caro Matheus. Tenho ido pouco a Maringá. As últimas vezes que fui, foi para colocar novos joelhos em ambas as pernas. Gostaria muito de ter a oportunidade de revê-los todos. Por favor envie para meu e-mail, para se tornar mais privativo, alguns dados que me permitam localizá-los quando de minha próxima ida até Maringá. Receba e transmita a todos os seus o meu abraço e o meu e-mail: cezarmagalhaes@gmail.com

  12. Prof. Cezar Magalhães.

    Seu Blog é rico em conhecimento.

    Obrigado por dividir seu conhecimento e experiências… estou trilhando o caminho da docência e, todas as informações, corretas como as suas, são muito bem vindas e ricas em detalhes.

    Sucesso Sempre.

    Um Fraterno Abraço.

    Prof.·. Adriano R. Alves

    1. É gratificante e desafiador receber mensagens de colegas professores. Seja bem-vindo e sinta-se a vontade para emitir opiniões e sugestões que possam nos orientar neste nosso querido espaço.Participação de docentes enriquecem sobremaneira nossos comentários pela vivência adicional que incorporam. Grato.

  13. Grande Cezar,
    É um prazer ler tantas manifestações de apreço a você. Ainda mais significativo pelo fato de saber que você realmente é o que seus amigos dizem sobre você. Conhecer você foi uma oportunidade especial em minha vida. Grande abraço.

Deixe uma resposta