A corrida de obstáculos

303

A vida de professor, ao lado de suas dificuldades e desafios naturais, apresenta aspectos bastante gratificantes como o de poder dar umas injeções de ânimo nesta juventude que sente na pele a necessidade de encarar cada vez mais cedo o fantasma da briga pela sobrevivência.

Mostro a eles que cada pessoa viva já é uma prova natural de sucesso. Isso mesmo. Para nascer, cada um de nós teve de vencer a maior corrida de nossas vidas. Uma tremenda prova de obstáculos com adversários do mesmo porte, do mesmo tamanho, da mesma potência e munidos da mesma vontade de vencer. Uma prova de resistência de horas e horas contra milhares de adversários frenéticos. Uma prova sem pódio. Ao vencedor a vida e aos perdedores, simplesmente A MORTE.

Ao ganharmos a maratona dos espermatozóides, a mãe natureza nos acena com o fato de que todos nós nascemos ungidos com os louros do sucesso.

O bicho gente nasceu destinado para o sucesso. Esta é a regra. O insucesso é a exceção.

As oportunidades estão aí, apenas não costumam sair em busca de ninguém, mas aguardam serem identificadas e arrebatadas. Na verdade, esta lição vale também para muito marmanjo que fica esperando o cavalo encilhado da oportunidade tropeçar e cair no seu colo.

É preciso sair da zona de conforto, encarar a vida e o mercado de trabalho com ares de competidor profissional. Na maioria das vezes, ter sucesso significa uma trabalheira danada. Não basta nascer com uma medalha de ouro no peito e ficar a vida inteira esperando que a humanidade se renda ao nosso sucesso de nascituro. Os grandes campeões só chegam lá após muito esforço e muito PLANEJAMENTO.

Mamãe natureza oferece as ferramentas, mas compete a nós o treino e o exercício que farão de nós os grandes artífices vitoriosos, prontos e modelados para chegar lá.

Foto: Montana State University

Um comentário sobre “A corrida de obstáculos”

  1. Muito interessante os seus comentários.

    Simplesmente amei.

    Vc explica de forma bem simples com coerencia e tudo nos detalhes.

    Eu tenho dificuldades com teorias, mas li os seus artigos e ficou bem lúcido para mim.

    Grata .

    Rosa.

Deixe uma resposta