Cezar Magalhães: O tempo é um bem cada vez mais precioso e este espaço pretende respeitar o seu, fornecendo doses textuais homeopáticas, mas contundentes, sobre os temas assinalados, permeando testemunhos e situações sugestivas.

Funcionários ou parceiros ?

Ao se dizer que os melhores funcionários são aqueles que agem como se fossem patrões não se está incentivando uma inversão de valores onde o funcionário manda e o patrão obedece.

Calma!

A idéia é que, pensar como patrão significa cuidar das coisas da empresa como se fossem suas, ajudar a evitar desperdícios, vestir a camisa, comprometer-se com os resultados e engajar-se na luta pela fidelização da clientela.

O funcionário-parceiro tem consciência de quanto custa para a empresa e sabe que os encargos incidentes sobre seu salário também devem ser pagos pelo resultado de seu trabalho e, desta forma, trata de garantir a sua vaga se tornando cada vez mais indispensável e mais produtivo.

Sabe que, com o fantasma do desemprego rondando por perto, logo ali na rua, na calçada, na esquina ao lado existem inúmeros candidatos de olho na sua vaga e se oferecendo para ocupá-la em troca de salários inferiores.

Ser produtivo, parceiro, interessado, comprometido, bem humorado, competente, estudioso são características do funcionário-parceiro, que pensa como patrão e garante a cada dia a manutenção de seu trabalho e suas chances de crescimento profissional.

É através da atuação e do comprometimento do funcionário-parceiro, que o patrão acaba sabendo mais sobre sua clientela pois é ele que mantém o maior contato e, assim, ouve as críticas, capta as sugestões, detecta as falhas e propõe alternativas de melhoria.

O empregado-parceiro é um empreendedor e pratica seu empreendedorismo na manutenção produtiva de seu espaço, tornando-se a cada dia mais indispensável ao negócio e ajudando na solução dos problemas diários de maneira a se sentir e a agir como uma peça das mais importantes no mecanismo geral da empresa assumindo um papel de protagonista e não apenas de coadjuvante.

O empregado-parceiro não pede aumento, faz jus a ele.

O empregado-parceiro não espera ser mandado, simplesmente atua.

O empregado-parceiro veste a camisa da empresa.

O empregado-parceiro serve a empresa e não se serve dela.

O empregado-parceiro sabe trabalhar em equipe.

O empregado-parceiro trabalha feliz e irradia paz no ambiente.

O empregado-parceiro ensina o que sabe.

O empregado-parceiro não se acomoda

O empregado-parceiro anda na frente e se atualiza sempre.

O empregado-parceiro é…….parceiro.

Empregado parceiro empreendedor é aquele que faz jus ao seu ganho e oferece, com o seu trabalho, o maior ganho para a empresa.  Sabe que quanto mais a empresa lucrar com o seu serviço, mais ele estará valorizado e mais indispensável à estrutura organizacional.

O outro lado da moeda também é verdadeiro pois ao ser empreendedor e não ver seus esforços recompensados pela empresa, o empregado-parceiro-empreendedor tem portas abertas permanentemente na concorrência, o que um patrão empreendedor, certamente, saberá detectar e dimensionar.

A conclusão natural é que sempre valerá a pena buscar ser um empregado empreendedor mesmo para um patrão não sintonizado pois, se o crescimento não acontecer nesta empresa, acontecerá em outra, usando a experiência adquirida na primeira.

Ora, pela simples observação da lei de oferta e demanda, ao se tornar mais indispensável, o empregado se tornará mais valioso e mais estável.  Por mais alto que venha a ser o seu salário, o retorno que seu trabalho dará à empresa o tornará leve e importante.  Muito mais do que aquele que chega no horário, faz suas obrigações, trabalha  sem dar motivos a críticas mas se mantém limitado e sem brilho para ascender a postos de maior responsabilidade.

Em resumo, empregado empreendedor dá mais lucro e lucro é, e deve sempre ser, a palavra de ordem de qualquer empresa.  Se não for assim, a empresa deve se transformar logo em alguma ONG e pronto.  Empresas existem para gerar riquezas, para dar lucro, para apresentar resultados financeiramente positivos e o empregado que tem pretensões de se manter nela, deve conhecer esses princípios e dar tudo de si para ser um agente impulsionador do sucesso da empresa, propiciando com  atitudes, competência e disciplina, suas conseqüentes ascensões.

 

Você pode acompanhar os comentários deste Artigo no RSS 2.0 feed.

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline