Emprego e empregabilidade

Empreender com sucesso passa necessariamente por um planejamento cuidadoso e detalhado onde todos os pontos devem ser analisados com o máximo critério e onde todos os obstáculos devem ser considerados em suas verdadeiras dimensões e perspectivas de superação

É interessante observar que o tema pode ser focalizado na solução de problemas e na percepção de oportunidades, o que resulta em grande proveito para quem tenha a pretensão de se lançar na realização de seus sonhos, seja na obtenção e na manutenção de um emprego, seja na criação de alguma forma de trabalho que lhe garanta o sustento e o conforto de si próprio e dos seus.

Em um primeiro momento, o termo utilizado era EMPREGO.

Nesta fase, a meta de cada um era conseguir um espaço como empregado em alguma organização pública ou privada garantindo assim, os recursos necessários para sua sobrevivência e de sua família.

Era a fase do emprego farto, da disponibilidade de espaço, do crescimento econômico acima das médias históricas, da expansão industrial, da possibilidade de escolha pelo melhor emprego.

Num segundo momento, com a queda de desempenho da economia, as empresas entraram num processo de otimização geral e surgiu a necessidade cada vez maior de especialistas nos mais diversos setores e a produtividade começou a falar mais alto do que a produção.

Estava começando a surgir o conceito de EMPREGABILIDADE onde o candidato precisava ter consciência de que o seu salário saía de sua própria capacidade de gerar lucro a seu patrão. Era essa capacidade que determinava sua permanência no cargo ou a perda do espaço para outro concorrente disposto a se doar mais em prol da vaga.

EMPREGABILIDADE – palavra tão nova que ainda não consta em alguns dicionários.  Relaciona-se com o termo employability que nos Estados Unidos significa a habilidade de ter e manter um emprego. O termo empregabilidade foi criado para designar um novo posicionamento frente ao trabalho.

As empresas investem no aumento da empregabilidade de seus funcionários para que possam ser úteis não apenas à própria empresa em função de um único cargo, mas ao mercado de trabalho do qual a própria empresa faz parte. Isto é o que se pode chamar de regar a própria horta.

Um comentário sobre “Emprego e empregabilidade”

  1. Nessa guerra competitiva há um ponto até que positivo!!…aqueles que estão a procura de emprego e os que já estão empregados, a maior parte deles…não são competentes em empregabilidade,rsrsrs

Deixe uma resposta